Mapeamento de torres de celular no Tocantins

fevereiro 18, 2013 às 12:03 am | Publicado em Informação, Produtividade, Serviço Público, sociedade | Deixe um comentário
Tags: , , , ,

Mobilidade. Ter acesso à grande rede em qualquer lugar tornou-se primordial. Hoje consumimos muitas informações e partilhamos tudo, desde o necessário ao desnecessário, afinal a quem cabe julgar o que é digno ou não de ser compartilhado ou não nesse mundo virtual cada vez mais e mais colaborativo. Mas a ferramenta que permite essa mobilidade: as redes móveis no Brasil ainda tem velocidade medíocre.  E como pagamos caro por uma conexão de má qualidade.

um relatório da União Internacional de Telecomunicações (UIT), divulgado em outubro, mostrou que o brasileiro é o 10º que mais gasta sua renda (7,3%) com telefonia celular. Fonte

O mercado de SMP (Serviço Móvel Pessoal) é bilionário e tem crescido bastante, no site da ANATEL é possível acessar uma enorme quantidade de informações acerca da infraestrutura, competição entre outras. Foi lá que encontrei o quadro abaixo que mostra a receita líquida das companhias para o período de 2000 a 2011, dando conta de um crescimento de pouco mais de 10 bilhões para cerca de 60 bilhões.

c_grafico_receita_telesFonte: ANATEL 

Apesar da péssima qualidade, o número de usuários também tem aumentado constantemente . O fato é que ninguém consegue mais viver sem tais facilidades.
Atualmente pago um plano que sai em torno de R$ 100 a R$ 120 reais, que me daria internet ilimitada, ligações ilimitadas dentro de minha operadora inclusive fora do estado. A parte de ligações, não tenho muito do que reclamar, mas a parte de dados sim. É sofrível.  Até no centro da cidade às vezes não tenho uma velocidade satisfatória.
Não podemos negar que a privatização desses serviços de comunicações ajudou a democratizar o acesso, porém, penso que os investimentos não acompanharam o crescimento de usuários. Tanto é que no Tocantins, existem menos de 500 ERBs que são as torres responsáveis pelo sinal que tanto queremos. A maior parte das cidades do estado só conta com uma ou duas das quatro operadoras que nos atendem, mesmo sendo o décimo na quantidade do número de celulares por habitantes, hoje o Tocantins tem 134,85 aparelhos por 100 habitantes.  A média nacional está em 132,79 e a da região Norte em 120,93.  Penso que não há mais tanta margem para crescimento nesse mercado, já que nossa taxa de crescimento populacional não está tão acelerada. Abaixo apresento um quadro que mostra o market share das operadoras e para minha surpresa a Vivo, que já foi maioria dos números aqui, hoje tem a menor quantidade, só 20%.  Em uma conta simples e pouco representativa da realidade dada as distorções dos arranjos populacionais, mostro a quantidade de aparelhos por torre de celular, é possível verificar abaixo que a que tem menor quantidade de aparelhos por ERB é a Oi, será que isso representa velocidade maior?

resumo

Ano passado três operadoras sofreram sanções por não atenderem requisitos de qualidade, descobriu-se que operadoras como a Tim que oferecem ligações ilimitadas, após um certo tempo derrubavam as conexões [1]. Alguns planos de dados, que são contratados em termos de MB após atingirem esse número a velocidade da conexão cai para míseros Kbs. Chega a ser ridículo.
Seguindo os de uma discussão na lista Transparência Hacker e um tutorial blog do professor Meira da Rocha, fiz um mapeamento das torres de celular, cada ponto no mapa é a localização de uma torre, onde cada operadora é representada por uma cor diferente.  Assim temos uma noção da dispersão da cobertura de cada torre.  Não é o ideal, pois não temos uma visão da cobertura de cada torre, como tenta mostrar o site opensignal:

2013-02-17-214904_1024x600_scrot

Clique na imagem abaixo para abrir o mapa do estado todo, com as 413 torres.  Cada cor representa uma operadora, vermelho é Tim, amarelo é Claro, etc.  Ao clicar em cada balão ele fornece a localização e o nome da estação.  Assim temos uma certa ideia da dispersão e cobertura de cada operadora.

mapeamento_torres

A revista Desafios, publicada pelo IPEA trouxe nessa edição uma matéria a respeito da situação do setor de telefonia celular, aqui segue o link: http://www.ipea.gov.br/desafios/index.php?option=com_content&view=article&id=2867:catid=28&Itemid=23. Interessante é ver a opinião de um especialista suavizando o problema:

“O que acontece é que o celular teve tanto sucesso que se tornou um serviço essencial para a população e dessa forma crescem as exigências e as expectativas. Eduardo Tude”

Finalizando deixo a dica do site da Telebrasil, há uma variedade de informações e gráficos, pena que descobri só no fim:  http://www.telebrasil.org.br/estatisticas/panorama-do-setor.  Eles tem inclusive um mapa das torres, mais ou menos da mesma forma que fiz acima com ajuda do fusion tables.

About these ads

Deixe um comentário »

Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com. | O tema Pool.
Entries e comentários feeds.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: